O Silêncio nos gritos não ouvidos, mas que estão aee..
Sexta, 09 de Junho de 2017

Ouvindo Dogs- Pink Floyd.

Nos Corredores, e nas valas, inominável miséria, uma miséria que foi plantada há tempos, pelo povo na palavra “servil”, no desaguar de toda inoperância deste modelo parido pela corrupção e guiado pelos corruptores. Dia desses, amigo mandou um vídeo em Box, com eminente sociólogo tecendo palavras sobre as vidraças (as quebradas) que causam mais estranheza que a morte na fila do SUS, por que ali só morre o amassado socialmente, o desassistido, o pária, entre outros singelos adjetivos (sic), a classe que fede, a que não frequenta rodas de coluna social, sim estou escrevendo de forma ácida, propositalmente.

O dilêncio neste ponto me incomoda, porque o povo servil foi “colonizado” desta forma pelo tubo de televisão, ou melhor, pelo artifício de outro reinado à serviço dos corruptos e corruptores, quem está no poder, deve ser adulado, vimos isso recentemente, a cada novo “Rei” se vende a almofada de outra cor, talvez outro tom, Dráuzio, o Varella, tratou disto em um livro anterior, vamos indo assim de tempos em tempos, engolido por crise disso e daquilo, os “Reis”, emprestam o dinda do povo para os amigos, a juros módicos, subsidiados, dia desses o caldo entorna, não serão apenas vidraças quebradas, não sou a favor disso é lógico, mas o saco e a paciência do povo estão no limiar.

Não adianta quebrar a cabeça dos professores com a borracha de apagar ideologia (esta era a pichação em minha camisa nos anos 80, num muro pintado em camiseta branca), sim a juventude tem voz, ela soa alto, aprendemos que muitas vezes em vão, mas não podemos deixar de gritar, e mesmo no silêncio do seu olhar atesto que isto os torna melhores, mais críticos, autênticos, porque estes carinhas não irão se fantasiar de garis, nem de empregadas domésticas para desfazer destes profissionais, isso é coisa prá lá de espúria, e sinceramente vi alguns borra botas fazendo isso recentemente.

Seja cortês, mas seja autêntico, erga a voz quando alguém furar a fila dê a preferência nos acentos, ajude a controlar a poluição, faça isso a sua maneira, mas não pense um só segundo que você está fazendo tudo, pode estar fazendo muito, mas faça assim mesmo, sem pensar em retribuição, de nenhum tipo, nem de plaquinha, ela virá do éter tenha certeza, terás mais saúde, física e mental. As ações que têm sido feitas aqui e ali, sempre bem-vindas, visita a doente, carona aqui e ali, doação de agasalhos, claro tudo isso também é grito.

O pessoal mais experiente já fez muito, podemos nos espelhar neles, isso tudo era sertão de terra vermelha, existiram por aqui e ali, movimentos estudantis, e de pais e alunos, lembro que muita das coisas que existem sobreviveram graças às benesses e doações angariadas através de entidades e clubes de serviço. Sempre é tempo de arregaçar mangas e colocar a mão na massa. Importantes feitos são realizados por gente que ensina a pescar e não apenas dá o peixe, esta é uma saída sustentável, inteligente e sadia.

O Tecido Sano da sociedade merece ser ouvido, o povo cansou de ouvir lorotas. Faz ou desce do cavalo. Precisa informar “os caras” que o poder é concedido temporariamente e, não necessariamente, tem linha de sucessão com herança pros amiguinhos. Chega de capitanias hereditárias, já vimos que isso não deu certo.

Saúde e Sorte aos Bons , ouça os gritos mesmo quando forem no silêncio.

Importe-se.

Comentários