NEGRINHO DO PASTOREIO
Sexta, 04 de Agosto de 2017

Bom dia, mui amados leitores. Para onde foram os bons valores da nossa sociedade?

Aprendiz: Há tempos que os homens gastam mais tempo trabalhando pelos metais, como escravos, dos outros e até de si mesmo. Passam uma vida inteira carregando tijolos na construção de impérios sem vidas, templos sem corações e que um dia virarão ruínas pela ação do tempo. Quando suas mãos, enrugadas, calejadas do trabalho honrado e suas forças estiverem no limiar da vida e morte, nem mesmo lhe é dado um muito obrigado pelos seus patrões (empresas públicas, privadas, governos) em reconhecimento aos muitos anos de sua dedicação, nem mesmo recebe uma aposentadoria digna para tentar viver o que lhe restou de sonhos, casarear recordações com amigos e familiares, fios de esperança nesse corpo já minguado pelo suor dos anos e anos de trabalho honesto. A grande maioria dos trabalhadores honestos entra na história apenas quando recebe uma certidão de nascimento e sai dessa mesma história quando seus familiares recebem um atestado de óbito, revelando o mal de Alzheimer instalado na sociedade. Joões e Marias, Josés e Anas, tantos nomes, tantas pessoas que aqui passaram e passarão. Como construir uma sociedade valorosa, altruísta, solidária, humana?

Mestre: O ser humano vem contemplando os milagres das ciências, das tecnologias, da luz às viagens espaciais (reais ou virtuais) e nenhum desses caminhos levará à resposta, senão a mais verdadeira exclamação de Jesus Cristo antes de seu falecimento na cruz: Pai, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? Os homens escolheram o caminho da construção de impérios, das riquezas materiais e assim gastam sua vitalidade. Mas Deus nunca desemparou Jesus, e Jesus, na sua infinita sabedoria, antes do suspiro final, teve compaixão da humanidade a ponto de revelar a todos que o homem é quem abandonou Deus. Deus é a semente da sociedade da vida, da sociedade altruísta, da sociedade que valoriza o ser humano pela essência, o que se é. Faz 37 anos que o Papa João Paulo II esteve no Estado do RS e disse em alto e bom tom: o Papa é gaúcho! Assim, o Papa também revelou um bom caminho para semear os bons valores na sociedade: a tradição. “Negrinho do pastoreio te peço em oração: acendo mais uma vela com fé e com devoção... dê forças para o gaúcho cultuar a tradição. Negrinho do Pastoreio, acendo esta vela pra ti... Quero trotear pelas coxilhas respirando a liberdade que eu perdi naquele dia que me embretei (nos valores sem vida) na cidade. Negrinho do Pastoreio, atenda minha oração: não deixes eu perder meu pago, minha vida, meu coração. (Cid Ramos e Barbosa Lessa)”. Tenham uma ótima semana e que Deus ilumine vossas mentes e corações!

Comentários