De que modo a Igreja é missionária?
Sexta, 11 de Agosto de 2017

Meus amigos e minhas amigas! A Igreja tem como uma das notas características ser missionária. Ela é missionária enviada por natureza. Como aquele que é cabeça da Igreja, Jesus Cristo.

Cristo é missionário do Pai. A Igreja é missionária, é enviada de Jesus Cristo. Entende-se, pois, a pergunta do Compêndio do Catecismo, da Igreja Católica: de que modo a Igreja é missionária? De que modo? A Igreja guiada pelo Espírito Santo continua a missão de Jesus. Ele recebeu uma ordem do Pai, de vir ao nosso encontro, trazer a boa nova da salvação.

Anunciar que Ele é Pai, pai querido que quer a salvação de todos. Que não quer que ninguém se perca. Que quer que vivamos unidos. Que saibamos perdoar. Que sejamos santos. Esta ordem, Jesus cumpriu plenamente. Ele morreu entregando o seu Espírito ao Pai e deixando claro que tinha realizado a sua obra até o fim e de modo perfeito.

Cabe à Igreja, agora, continuar esta missão. Cabe à Igreja, agora, ser a voz de Cristo. Cabe à Igreja, agora, ser as pernas de Cristo. Cabe à Igreja, agora, ser os braços de Cristo. E cabe à Igreja, agora, ser o coração de Cristo. Cabe à Igreja levar a outros, a todos que não conhecem, a boa nova que Jesus Cristo lhe deixou.

Este trabalho, a Igreja deve exercer com fidelidade. Este trabalho, a Igreja deve exercer com amor. E este trabalho, a Igreja deve exercer com perseverança, mesmo que tenha que derramar o seu sangue.

Por este anúncio... E a história da Igreja é rica de testemunhos. E a história da Igreja é rica de fatos belíssimos. Papas. Bispos. Sacerdotes. Diáconos. Religiosos. Religiosas. Cristãos leigos. E cristãs leigas. Pais de família. Professores. Jovens. Crianças que derramaram o seu sangue pelo anúncio do Evangelho, e este sangue derramado, sem dúvida nenhuma, tornou-se fonte de vida para um maior número de cristãos.

Por isso, cabe-nos perguntar dentro dessa dimensão da Igreja como eu me situo, isto é, como eu posso viver essa dimensão?

Alguns são chamados a ir para continentes, onde o anúncio da palavra ainda é muito frágil, onde o anúncio da palavra ainda é muito fraco. Outros são chamados a deixar a sua cidade, a trabalhar no próprio país, mas em outras regiões. Como missionárias.

Outros são chamados a ser missionários dentro da própria diocese, dentro das próprias obras do seu Instituto Religioso. Há aqueles que não poderão viajar. Há aqueles que não poderão sair, mas podem ter um coração missionário. Podem e devem, e que maior exemplo do que Santa Terezinha. Uma monja. Carmelita. Que vivia num claustro. Que em silêncio e oração, hoje é padroeira universal das Missões, juntamente com São Francisco Xavier. Que percorreu o mundo. Foi ao Japão, esteve na Índia, foi à Coréia, foi para a China, dando a sua vida pelo trabalho missionário da Igreja.

Em outras palavras, qualquer pessoa, e em qualquer situação, pode ter, e deve ter, um coração missionário.

E para que o seu coração seja missionário, e que você viva preocupado, e que você viva preocupada com a expansão da Igreja. Com a expansão da verdade de Cristo.

Comentários